domingo, 21 de dezembro de 2008

O que é o Natal para você?


Dezembro é mês de festas
mês de presentes e banquetes

Natal é tempo de confraternizar
tempo de doar e abraçar

Também é tempo de consumir
De gastar o que não tem

Tempo de deixar que o coração
fale mais que a razão

Reunidos em volta da mesa as famílias festejam
Sorriem, brincam, comem e brindam

Mesmos os mais pobres preparam sua ceia
e os encarcerados se abraçam na cadeia

Crianças de todo mundo escrevem ao papai noel
Na Europa, América e Oceanía elas rezam ao papai do céu

Na África elas pedem para viver
Na Palestina pedem pra não morrer

Na América Latina a maioria pede pão,
muitas outras, amor e proteção

No Brasil todas pedem educação e carinho
E que não as maltratem pelo caminho.

Dezembro é mês de reflexão
mês de pensar no nosso irmão

Mês de ser hipócrita, de fingir e estender a mão
aos que durante o ano ignoramos sem razão

Será que somente o natal tem poder de iluminar?
Será que somente em dezembro nos deixamos humanizar?

Todo tempo é tempo de abraçar
Todo dia é dia de ajudar

Todo dia é dia de doação
Deixe que o amor viva todo o tempo
em seu coração!

DIA MUNDIAL DE LUTA CONTRA A AIDS


Estamos em tempo de luta, de luta pela vida
Já é tempo de pensarde conscientizar
Não dá pra se omitirnem dá pra fingir
A Aids é problema meutambém é problema seu

Ninguém está imuneo HIV não escolhe a quem se une
Se você der bobeiraele lhe deixa à beira
À beira da enfermindadeà margem da sociedade
Lançado à sorte
caminhando para a morte


Mas não é só o vírus que maltratao preconceito também fere e mata
Quem é soropositivo
necessita de incentivo
Quem é doente de Sidavive uma meia vida
Se não lhe dermos as mãosquem ajudará nossos irmãos?


A Aids não escolhe cormas é o negro quem mais sofre a dor
A Aids não escolhe nível socialmas é o probre que sempre se dá mal
A Aids não escolhe profissãomas é o oprimido que sofre com a exclusão
A Aids não escolhe idade, sexo ou religiãose é casada, solteira ou fiel companheira


Mas a mulher tem sido a principal vítimadessa enfermidade traiçoeira
Estar casada e ter um só parceironão lhe dá imunidade
É preciso se previnire pensar com a razão
Fazer amor sem preservativopode ser a perdição.


Seja consciente,Use sempre camisinha!

terça-feira, 11 de novembro de 2008

Desencontros



Você insiste em ignorar meu olhar
Que lhe implora um pouco de atenção


Você insiste em calar meu desejo
Que continua gritando com paixão

Você vai destruindo meus sonhos
Que eu teimo alimentar aqui

Você vai matando meu amor
Que eu lhe reservei em mim

quarta-feira, 9 de julho de 2008

Palabras dedicadas a la estella que no he logrado alcanzar (Érica)

Henri Matisse - Ícaro


Cada vez que miraba al cielo buscaba una estrella,

una que brillara con luz propia, que tuviera diferentes matices, que creciera,

que al verla produciera esa sencacion de luchar hasta alcanzarla...

una estrella que reflejara amor en cada parpadeo,

esa estrella que disfruta de la sensualidad que provocan las noches de luna llena...

he visto varias y he alcanzado algunas otras, pero solo han sido estrellas fugaces....

pero tu has sido diferente...

el problema es que yo estoy en la tierra y tu estás en el cielo...

terça-feira, 8 de julho de 2008

VOCÊ (Érica)

Nude - Modiglianni


O fogo me queima
O desejo me devora
O tesão me domina

E Você?
Você apaga o fogo
Cala o desejo
Mata o tesão

Você me “salva”
da paixão!
Obrigada!

domingo, 6 de julho de 2008

Sensações (Érica)

Detalhe do Rapto de Proserpina pelo Deus Plutão, escultura em mármore de Bernini

Fogo, paixão, desejo, tesão

Peles que se arrepiam
Carnes que se aquecem
Línguas que se enroscam

Mãos, pernas, seios, lábios
Braços que se enlaçam
Bocas que se devoram
Seios que se roçam

Sensações, sussurros, êxtase, risos
Mãos que exploram
Suores que se mesclam
Corpos que se amam
Você e Eu
Duas almas
Duas mentes
Dois corpos
Unidos pelo amor
Nós
Um só coração
Uma só paixão
Um só corpo
Consumido pelo desejo

sexta-feira, 2 de maio de 2008

Paixão (Érica)

Minha língua a tua pele recorre
Tua pele os meus seios excita
Minha boca teu mel recolhe
Teu perfume no meu corpo fica


Minhas mãos em tuas curvas se perdem
Tuas pernas nas minhas se embaraçam
Nossas almas na paixão se fundem
Nossos corpos num espasmo se abraçam


Como posso apagar tais lembranças
Como posso esquecer cada momento
Se juntas éramos quais crianças
Vivendo numa terra de encantamento


Como deusas nascidas para amar
Vivendo cada dia sem pensar
Numa mescla de loucuras e desejos
Uma mistura de paixão, abraços e beijos.

Hoje sinto um vazio que me consome
Não consigo dormir, não tenho fome
Fecho os olhos e os teus olhos vejo
Meu corpo arde em chamas de desejo

Peço a Deus que amenize meu sofrimento
Peço ao vento que espalhe meu desencanto
Imploro aos céus que a ti levem meus abraços
E que sejas muito feliz como fui em teus braços.

quarta-feira, 12 de março de 2008

Anelo (Érica)

Ansia de tocar tua pele vibrante de desejo
Afã de beijar-te às margens do teu anseio
Empenho em saciar tua mirada de impaciência
Ambição do corpo em balançar-se na paixão

Mania das mãos cobiciosas ao teu perfume
Agonia constante ante a tua ausência
Ardor nos poros expressando angustia
Apetencia que no vento se propaga


Avidez da mente luxuriosa por tuas noites
Apetite insaciável dos lábios que te recorrem
Sede de esperança em alcançar tua vontade
Pretensão pujante pelo gozar do amor


Cobiçar tua silhueta desdenhosa ao andar
Beber os ares que acompanham teu suspirar
Radiante olhar ante o prazer de amar
Exalar um “te amo” antes de recomeçar.

Desaparecer (Érica)

Monet - Carrière



Esfumarse la vida con los días de amor
Evaporarse los sueños y llena el alma de dolor
Eclipsarse el futuro por tu obstinación
Volar sin ataduras el corazón

Borrarse de la mente tu sonrisa
Dispersarse en la nada tus abrazos
Fugarse de mi corazón tu recuerdo
Ausentarse de mi vida tu presencia

Huir costumbre de realizar
Irse muchos años sin concretar
Cesar el regreso para no extinguirse
Concluir un adiós para no destruirse