terça-feira, 27 de abril de 2010

Cenas (Érica)

(La femme blonde - 1919 : Albert Marquet)




Imagens distorcidas Telas borradas
Cenas montadas
Luzes apagadas

Frio, medo, escuridão
Solidão, anseio, indecisão

A tristeza domina
No meu peito em dor
Minh´alma abomina
O teu desamor

Sombras que assombram
Gritos que ecoam
No seu coração de lata
E aos poucos, sua indiferença
 me mata.

10 comentários:

Deane disse...

Tão lindo texto, bom de ler, agradável. Essa imagem da mulher nua, magra, mas com uma dobrinha na barriga.. rs
Assim como tantas...

Gostei daqui!

jaka disse...

eh.... textos assim infelizmentes ja nao me dizem nada...

Brunão disse...

Texto muito bonito, bela contextualização e ligação entre palavras, muito bom.

visite: http://brunaolhp.blogspot.com

Andrei Vinicius Morais disse...

Eu gostei muito da imagem. Demorei pra tirar os olhos dela e ler o texto, que também é muito bom :)
Ah Arte, doce arte...

Betty Gaeta disse...

Oi Érica,
Que blog lindo! Seus textos são ótimos e vc está fazendo uma seleção de imagens maravilhosas. Parabéns!
Bjkas e uma ótima noite para vc.

Camila Passatuto disse...

texto forte.
Passa uma angustia por ter várias cenas em uma cena só, um desespero...

Muito bom.

Talles azigon disse...

Musical sua poesia, admiro quem consegue faze-las assim, amei

Mário Coppini disse...

Olá Érica,muito obrigado por passar no meu blog e deixar um comentário,espero que continue prestigiando o "Protesto do Conhecimento"

Lindo o seu blog,e o tema,sempre em alta,um beijo.

Mário Coppini.

Jeh Pagliai disse...

Adorei!
Poema, pintura... Tudo haver!

Beijinhos

---
www.jehjeh.com

Arash Gitzcam disse...

Pior é quando nós mesmos somos incapazes de amar.