domingo, 2 de maio de 2010

VIDA REAL (Érica)


Injustiça, impiedade, violência e muita maldade
Fecho os olhos para não ver tamanha crueldade
Na mídia sensacionalista, vejo sangue e muita matança
Todos morrem, independente se jovem, mulher ou criança

O afán pelo lucro fácil, o desejo de se enriquecer
Levam muita gente boa, nesse mundo a se perder
As guerras pelo poder, por território ou religião
fazem de muitos inocentes reféns dessa perversão

Mulheres são iludidas por promessas de redenção
Entregando suas vidas no meio de uma explosão
Em diferentes lugares do planeta crianças escravizadas
Em minas, canaviais e usinas, exploradas e maltratadas

Meninas e meninos de rua se prostituindo ou se drogando
Famintos, maltrapilhos, roubando ou mendigando
O racismo e o preconceito vão marcando e excluindo
Aos negros, aos índios e aos gays vão ferindo

Apesar de muitas lutas, passeatas e protestos conscientes
As pessoas continuam cegas, mudas, surdas e indiferentes
No mundo impera o padrão dos que se acham patrões
Maltratam e ferem pessoas com suas injustas ações

O mundo está mesmo desajustado
e eu no meu canto calado,
vou vendo:

Profissionais com licença para matar
Bandidos com direito de mandar
Pais vendendo filhos, para o pedófilo abusar
Filhos matando pais, para com a herança ficar

O dinheiro tudo pode, o poder tudo permite,
A mídia tudo distorce, o povo em tudo acredita
O governo não muda, a igreja não salva
A polícia não cuida e a escola não educa


E eu?.... Eu vou seguindo minha vida
Como se não tivesse nada a ver com isso...

11 comentários:

palavras ao vento disse...

por mais que não queremos participar de tudo isso...sempre estamos envolvidos...nem que seja um pouco...afinal essa é a vida real...

Denyze disse...

O problema é que nunca questionam. Quando questionam lutam por coisas sem sentido. Quando tem sentido, a mídia corrompe ou ajudam nessa luta quando é interessante para ela tbem.
Então mastiga tudo, para o povo não ter trabalho de pensar. Fecha á vácuo e coloca nas prateleiras.
Todo mundo consome, sem saber nem o que é ao certo.


PS:Li no seu perfil que é contra preconceitos. Gostaria de saber sua opinião sobre um post no meu blog que se chama Preconceito com o preconceito.

Abc.

http://farofadeglitter.blogspot.com/

Talles azigon disse...

"tão cruel, mais é a vida"(Manuel Bandeira)
a como é cruel essa face da vida, minha amiga poeta, mas temos que levantar a cabeça, não sermos impunes e sempre praticar o amor com o proximo, só o amor e a caridade salvará o nosso mundo.

Daniel Silva disse...

interessante o teu blog. defendes a tua proposta até o fim. eu comentei no post da homofobia lá embaixo, não dei calote, não.

abraço

PCN disse...

Estrutura de rimas simples mas que funcionou bem!

E no final, todos nós acabamos fingindo que tudo isso não acontece... É triste. =[

Parabéns!
http://papeisriscados.blogspot.com/
o/

Talles azigon disse...

Muito obrigado érica, pelos os seus comentários cara amiga poeta, também sempre estando por aqui, esperando seus proximos post

Gabbe Fallot disse...

Muito obrigada pelo seu comentário!
Andei lendo as suas postagens e adorei esse seu espírito feminista. O conteúdo é realmente muito bom. :D

MR disse...

legal seu blog....

Tia Paula disse...

É, fingindo apenas, né?

Abraços!

http://pauleeeira.blogspot.com/

Guilherme disse...

Blog muito bom espero seu comentário!!!!!!!!!


E otimo post hein

tst oproprio disse...

o fim tá otimo
o resto muy longo in sentenças
justiça, piedade e muita maldade
fecho para não ver tamanha
sensacionalista, vejo sangue
Todos morrem, independente

lucro o desejo de ser
muita gente a se perder
poder, território, religião
fazem de muitos perversão
iludidos por redenção
suas vidas uma explosão
diferentes crianças escravizadas
Em minas, canaviais e usinas, exploradas e maltratadas


Meninas e meninos de rua prostituindo ou drogando
Famintos, maltrapilhos
roubando ou mendigando
vão marcando e excluindo
do mundo os filhos

lutas e protestos inconscientes
cegos, mudos, surdos e indiferentes
impera o padrão dos patrões
Maltratam e ferem suas ações

desajustado no meu canto calado,
vou vendo:


Profissionais licença para matar
Bandidos direito de mandar
Pais vendendo filhos, para abusar
Filhos os pais, para herdar


O dinheiro pode tudo,tudo o poder permite,
tudo A mídia distorce, em tudo o povoa credita
O governo não muda, a igreja não salva
A polícia não cuida e a escola não educa




E eu?.... Eu vou seguindo minha vida
Como se não tivesse nada a ver com isso...