segunda-feira, 10 de junho de 2013

Assassinato do amor (Érica)

Interior em Collioure, 1905, de Matisse


- Morreu?
- Sim...
- Foi de repente?
- Não, aos poucos.
- De morte morrida?
- Não, matada.
- Mas, por Deus, quem é o assassino?
- A indiferença.



Nenhum comentário: