sábado, 17 de fevereiro de 2018

A menina febril


Ela caminhava sobre as brasas, seus pequenos pés queimavam a cada passo, mas ela continuava. Tinha que chegar ao outro lado, onde sua mãe a esperava para acolhê-la em um aconchegante abraço. 

A menina acordou sobressaltada e com medo, seu rosto ardia em febre, chamou por sua mãe, a mesma que minutos antes nos sonhos, a esperava para abraçá-la, não houve resposta. A menina levantou-se e caminhou até o quarto da mãe, no berço ao lado da cama grande e vazia, dormia silenciosamente sua irmãzinha. Transitou pela pequena casa, por cada um dos cômodos, o contato dos seus pezinhos quentes com o chão frio, lhe causava tremor e seu coraçãozinho batia forte. Chamou de novo pela mãe em voz baixa e como resposta ouviu o silêncio desesperador da noite.

Voltou para o quarto, deitou-se na cama e sentiu um certo reconforto no abraço adormecido da outra irmã, fechou os olhos e imaginou que tudo não passava de um pesadelo.

Nenhum comentário: